Pagamento Retroativo do Auxilio Brasil – Quem tem direito?

Os pais solteiros terão a chance de receber o pagamento retroativo do auxílio Brasil de R$3 mil este ano. Lembrando que o benefício se refere aos pagamentos realizados às mães solteiras chefes de famílias monoparentais em 2021. 

Vale destacar que os repasses do auxílio emergencial retroativo já começaram. É importante explicar que a liberação retroativa do auxílio emergencial para pais solteiros é baseada nas cinco primeiras parcelas concedidas na rodada inicial do programa. Ou seja, entre abril e agosto de 2020. 

Isso acontece porque, nas rodadas originais, somente as mães solteiras na mesma condição eram atendidas pela transferência de renda. Na época, os homens não foram incluídos no grupo de elegíveis ao auxílio emergencial devido ao veto do presidente da República, Jair Bolsonaro. Lembrando que as mães solteiras tinham direito a receber a cota média dobrada. 

Valor do auxílio Brasil retroativo

No período de referência usado para o auxílio emergencial retroativo, o Governo Federal pagava parcelas de R$600 para o grupo geral e R$1.200 para as mães solteiras chefes de famílias monoparentais. Neste sentido, o valor atual do benefício pode chegar a R$3 mil, conforme o período de inclusão no programa. 

Por exemplo, quem já recebeu as cinco primeiras parcelas tem direito a R$3 mil. Por sua vez, o trabalhador que passou a receber a transferência de renda em maio, será contemplado pela quantia de R$2.400. Assim sucessivamente, até chegar à média de R$600

Como descobrir o direito ao pagamento retroativo do auxílio Brasil?

O pai solteiro com dúvidas sobre o recebimento do auxílio emergencial retroativo, irá poder fazer a consulta de elegibilidade. Para isso, basta ter os seguintes documentos em mãos:

  • CPF;
  • Nome completo;
  • Nome da mãe. Caso não saiba marque a opção “mãe desconhecida”; e
  • Data de nascimento.

Em seguida:

  • Acesse o site da Dataprev;
  • Informe os seus dados como: CPF, nome completo, nome da mãe (caso saiba), data de nascimento;
  • Clique em “Sou humano”;
  • Selecione “Enviar”.

Cabe destacar que a inscrição no CadÚnico é essencial para o recebimento do auxílio emergencial retroativo, tendo em vista que, desta vez, somente os homens solteiros que criam os filhos sozinhos terão direito aos valores referentes ao ano de 2020. 

Outro ponto importante é que o Ministério da Cidadania irá verificar se o cidadão realmente sustenta a família sem o auxílio de um cônjuge ou companheiro, bem como se possui, pelo menos, um filho menor de idade e se não houve a concessão para a mãe monoparental do mesmo grupo na rodada original.

Gostou das dicas? Deixe nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.