Tabela IGP-M 2020: Consulte mais informações

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) é um índice que mede a variação de preços da economia brasileira dentro de um período.

Este índice de inflação é calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE) todos os meses do ano, desde junho de 1989.

É importante você consultar esse indicador porque ele mede a variação dos preços na economia do Brasil. Ele serve para acompanhar as mudanças tanto de valor da moeda quanto da alteração nos preços. Assim, conforme o IGP-M avança, o dinheiro perde valor.

Continue lendo para saber mais sobre o índice e o seu cálculo.

IGP-M: Como é medido

Como já mencionamos, o índice IGP-M é medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que recolhe os dados dos preços entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência. 

Este índice geral de preços abrange os bens e serviços ao consumidor final e também a variação de preços de matérias-primas agrícolas e industriais no atacado.

O valor mensal para o IGP-M é medido com base em outros três índices, que são calculados com diferentes pesos:

  • Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), mede os preços no atacado e tem peso de 60%;
  • Índice de Preços ao Consumidor (IPC), mede os preços no varejo e tem peso de 30%;
  • Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), mede os custos da construção civil e tem peso de 10%.

Quanto mais alto o IGP-M, mais altos ficam os preços. Isso é, um IGP-M alto indica alta na inflação no país.

Um índice de preços como o IGP mede o nível em que os preços se encontram atualmente. A comparação do IGP atual com o do período anterior nos permite calcular a variação de preços, ou seja, a inflação.

Em um período base o índice toma valor 100, e nos próximos períodos valores diferentes deste indicam a variação do nível dos preços na economia. Vamos dar um exemplo: o índice tomou valor igual a 100 em agosto de 1994 com o início do Real e 707,441 em dezembro de 2018. Neste período os preços aumentaram em mais de 6 vezes em relação ao nível inicial.

Uso do IGP-M

A variação generalizada de preços indicada pelo IGP-M é muito utilizada em contratos em que os valores são indexados e corrigidos por este índice.

O uso mais conhecido está relacionado com os contratos de aluguel, por isso o índice ficou conhecido como “inflação do aluguel”. Mas o IGP-M também é aplicado a ajustes no valor de serviços, como energia elétrica, internet ou TV por assinatura.

Nos investimentos o índice pode ser utilizado indiretamente para se saber o retorno mínimo que uma aplicação deve ter para que o poder de compra não seja perdido. Isso signifca que em um ano, por exemplo, uma aplicação com retorno de 5% e inflação de 6%, não obteve rendimento real.

Outro ponto importante, de maneira direta, o IGP-M pode ser utilizado para que a rentabilidade esteja acima da inflação. Um dos mais conhecidos é o Tesouro IGP-M, uma modalidade do título público em que a rentabilidade acompanha a inflação do índice.

Assim, fica muito mais fácil entender porque esse é um indicador tão importante no nosso dia a dia. Ele poderá impactar suas finanças, seja você um investidor ou não. 

Tenha em mente que o IGP-M é usado em reajustes como:

  • Educação;
  • Imóveis;
  • Energia;
  • Seguros;
  • Saúde.

O que é IGP-M Acumulado?

Busque saber também sobre o IGP-M acumulado. Ele é um cálculo feito a partir dos valores mensais do IGP-M. Para isso, é utilizada a mesma base de cálculo dos juros compostos. Vamos entender melhor com um exemplo.

Se em Janeiro de 2020 o índice foi de 0,01% e em Fevereiro, 0,88%, basta multiplicar cada taxa da seguinte forma:

1,0001 * 1,0088 = 1.0089

Assim, o IGP-M acumulado até fevereiro de 2020 foi de 0,89%. No site do IBRE, é possível acompanhar a evolução do IGP-M mês a mês. Você encontra ainda o cálculo do IGP-M acumulado anual, com o objetivo de melhor acompanhar a evolução do índice.

Um dos principais fatores influenciados pelo IGP-M acumulado é o reajuste anual do aluguel.

IGP-M mensal e acumulado de 2020

Vale lembrar que para o IGP-M os dados são recolhidos entre o dia 21 do mês anterior e 20 do mês de referência, sendo medido e divulgado alguns dias após a recolha.

Os valores mensais em conjunto formam a inflação acumulada, para os últimos 12 meses ou apenas para os meses que decorrem o ano. Abaixo você encontra a tabela com os valores para 2020:

Tabela IGP-M 2020

MêsValor mensal (%)Acumulado no ano (%)Acumulado em 12 meses (%)
JAN0,480,487,81
FEV-0,040,446,82
MAR1,241,696,81
ABR0,802,506,68
MAI0,282,796,51
JUN1,564,397,31

FONTE: IBRE

Qual é a diferença entre o IGP-M e outros índices de inflação?

No Brasil, nós usamos diferentes índices que buscam medir a variação de preços na economia. O valor oficial para a inflação do Brasil vem do IPCA, medido por uma outra instituição reconhecida do país, que é o IBGE.

O próprio IBGE mede outros índices, diferenciando entre eles o nível de vida dos consumidores analisados e a ponderação de cada capital do Brasil. Para o IPCA, por exemplo, é considerada a variação do custo de vida de famílias com renda entre 1 e 40 salários mínimos.

No caso da FGV os índices IPA, IPC e INCC são recolhidos e compõem o IGP-M, mas também o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). A diferença entre os dois índices é que no IGP-DI a recolha acontece entre o primeiro e último dia do mês.

Já com o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) a FGV mede a variação entre o dia 11 do mês e o dia 10 do mês seguinte, com as mesmas características dos outros dois índices já citados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *